Publicado em: terça-feira, 27/12/2011

Diplomata morre vítima de malária após viagem a África

Nesta segunda-feira, dia 26 de dezembro, o Ministério das Relações Exteriores anunciou o falecimento da diplomata brasileira Milena Oliveira de Medeiros, de 35 anos. Milena foi vítima de malária e contraiu a doença e uma viagem de trabalho em Malabo, localizada na Guiné Equatorial, África.

De acordo com informações do Itamaraty, a diplomata era uma ótima profissional e trabalhava com muita dedicação. Além disso, o ministério afirma que “sua passagem, que abrevia prematuramente uma carreira promissora, é sentida profundamente por todos os seus amigos e colegas”.

Segundo o Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério das Relações Exteriores (Sinditamaraty), ela já estava internada em um hospital na capital federal, Brasília, desde a última semana de novembro, logo que voltou da Guiné Equatorial. O Sinditamaraty divulgou um comunicado indicando a ausência de assistência médica no Serviço Médico do Ministério de Relações Exteriores.

Esta não foi a primeira vez que um funcionário do ministério morre devido a doenças contraídas em viagens. O sindicato lembra-se da morte da Oficial de Chancelaria Maria das Graças del Penho Catta Preta, que faleceu na República de Camarões em agosto de 2007, vítima de malária cerebral. A malária é uma doença causada por um parasita e não já vacina. Para se prevenir, as pessoas devem ter proteção com telas nas janelas e portas, utilizar repelentes e inseticidas.