Publicado em: sábado, 30/06/2012

Dilma via presidir o Mercosul e diz que bloco fará esforços para eleições democráticas no Paraguai

Ontem foi o dia de a presidente Dilma Rousseff assumir a presidência do Mercosul. O cargo anteriormente era ocupado pela presidente da Argentina e durante a reunião em Mendoza, na Argentina, o cargo foi repassado para a presidente do Brasil. Na reunião de ontem, além da mudança do presidente do bloco, também foi feito um grande apelo para que os países do Mercosul façam um esforço integrado com o objetivo de que o Paraguai tenha eleições democráticas em abril de 2013. No seu discurso durante a Cúpula Extraordinária de Chefes de Estado da Unasul, a presidente disse que o Mercosul possui um compromisso com a democracia. Dilma disse que o bloco zela por três características importantes: o respeito ao direito de defesa, zela pela manifestação dos interesses dos povos e rejeita ritos sumários.

Dilma diz que modelo brasileiro tem características positivas de desenvolvimento

Dilma ressaltou no seu discurso que tem consciência do seu trabalho, dos desafios e oportunidades que terá como líder do Mercosul a partir de agora. Segundo ela é preciso a integração dos países que fazem parte do bloco para que todos tenham força contra a crise econômica mundial que atinge os países da Europa neste momento. Ela ressaltou ainda que o modelo de desenvolvimento seguido pelo Brasil e por outros países do bloco tem características positivas como a distribuição de renda, a inclusão e o crescimento de maneira sustentável.

Dilma pede a união dos países latinos contra a crise mundial

Conforme disse a presidente, é necessário que haja integração entre os países do Cone Sul. Segundo ela esse é um fator que terá peso para que os países se posicionem distantes dos efeitos da crise financeira internacional. Dilma disse que os países em desenvolvimento têm outras características além de servirem para importar alimentos, minérios e energia para as nações desenvolvidas.