Publicado em: terça-feira, 11/03/2014

Dilma se reúne com integrantes do PSDB afim de acabar com a crise entre os partidos

Dilma se reúne com integrantes do PSDB afim de acabar com a crise entre os partidosA presidente Dilma Rousseff se reuniu ontem, segunda-feira (10), com líderes peemedebistas para tentar acabar com crise entre PT e PMDB, anteriormente, ela já havia se reunido com o vice-presidente Michel Temer, mas voltou a se reunir, o encontro aconteceu na parte da manhã. Este encontro foi marcado afim de colocar um fim nesta crise entre os partidos, portanto Dilma recebeu o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) para participar da reunião.

O presidente do PMDB e senador Valdir Raupp (RR) se reuniu aos demais do partido no gabinete presidencial, um tempo depois, três senadores do partido deixaram a reunião e então só ficaram os que estavam tratando exclusivamente das demandas da Câmara. Alguns pontos foram acertados entre Dilma e o vice-presidente da República, no domingo, e nessa segunda, a discussão se tratou de uma formação de alianças regionais nas eleições de outubro, grande parte dos peemedebistas reclamam da ausência de diálogo entre eles.

Segundo informações de autoridades que estavam na reunião, os debates pertinentes ao assunto com o objetivo de melhorar a relação entre os partidos, irão continuar. De acordo com o previsto, a primeira reunião irá debater o que o Senado tem de reinvindicações, já o segundo encontro se tratará da relação entre PMDB e o Planalto na Câmara, tendo o alvo principal na crise.

Sem isolamento

A presidenta tomou a decisão de se reunir com o partido PMDB, sem convidar Eduardo Cunha, entretanto, esta atitude foi vista pelos integrantes da sigla, como um isolamento do deputado aos assuntos que estão sendo tratados. O líder do PT na Câmara, o deputado Vicentinho (PT-SP), deu sua opinião, afirmando que o governo deveria priorizar o diálogo com a direção do PSDB e não conversar com o líder do partido da Câmara, ele acredita que a conversa deve ser feita com a direção do partido, não se limitando apenas com um diálogo apenas com o líder. Ele também diz que a participação de Temer e Eduardo Cunha, são importantes, mas em conjunto, não somente com ele.