Publicado em: quarta-feira, 24/08/2011

Dilma se recusa a receber PR enquanto independência não for revogada

A presidente Dilma Housseff declarou nesta quarta-feira (24) que só vai receber o PR quando a ‘independência’ da sigla for oficialmente revogada. O presidente do partido, Alfredo Nascimento, também senador e ex-ministro dos Transportes, declarou a independência do PR à base aliada ao governo após a série de demissões de nomes vinculados à sigla no escândalo dos Transportes. Enquanto Dilma se recusa a lidar com o PR, a encarregada pelo partido é Ideli Salvatti, Ministra das Relações Institucionais.

Na última sexta-feira (19), Ideli se encontrou com o líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (PR), e o vice-líder do governo na Câmara, Luciano Castro (PR-RR), justamente para tratarem sobre a relação entre o governo e a sigla. De acordo com informações prestadas pelos dois representantes, a ministra pediu que o partido volte a fazer parte da base aliada ao governo. Porém, não houve nenhuma resposta imediata pois os representantes defendem que o assunto deve ser discutido pelo partido.

Depois que Alfredo Nascimento renunciou ao cargo de ministro dos Transportes, o PR apresentou nomes indicados pelo partido para que algum deles fosse escolhido pela presidente e ser nomeado. Porém, Dilma rejeitou as possibilidades oferecidas e escolheu o atual ministro, Paulo Sérgio Passos, também filiado ao PR.

Quando Nascimento declarou a “independência” do PR, Passos afirmou que deve a sua lealdade à presidente, assim como ele acredita que todos os outros ministros devem fazer. Nesse sentido, criou-se uma polêmica dentro do PR pela postura de Passos, mas o seu cargo depende da vontade de Dilma e não da autonomia do partido.