Publicado em: quinta-feira, 17/05/2012

Dilma se irrita com as críticas recebidas da Confederação Nacional de Municípios

Na última terça feira (15), a presidente Dilma Rousseff participou da abertura da Marcha dos Prefeitos. Na ocasião, ela ouviu diversas críticas da Confederação Nacional de Municípios (CNM). E parece que a presidente não gostou nenhum um pouco dos apontamentos que recebeu.

De acordo com Paulo Ziulkoski, presidente da CNM, se referindo à relação entre os municípios e a União, o que existiria hoje se caracteriza mais como uma “montaria” que parceria.

Os pontos principais apontados pelo presidente incluem as equiparações dos valores-base salariais para diferentes categorias de profissionais. Ziulkoski ainda ponderou quanto a importância sobre as medias mais amplas do governo, mas ainda reclamou quanto ao desenvolvimento social do país.

“Essas dívidas tem de ser sanadas, saneadas, mas temos dívida muito maior que é a social, somos a sexta economia do mundo, mas em que posição estamos na educação, na saúde? Essa dívida social cabe a nós, basicamente”, reclamou Ziulkoski.

Reação

Dilma demonstrou-se irritada com a cobrança realizada publicamente. Depois do discurso, ela com o presidente da Comissão sentaram-se lado a lado, parecendo travar uma dura conversa. Até os ministros se mostraram constrangidos enquanto o presidente da entidade falava.
Apesar da polêmica, a presidente seguiu o roteiro previsto para o discurso e destacou a importância das cidades e do trabalho de programas federais. O que mais parece ter irritado Dilma foi a crítica quanto às construções de creches. Ela usou a oportunidade do discurso para reiterar que os esforços para construção de novas creches não serão poupados.