Publicado em: terça-feira, 27/01/2015

Dilma realiza hoje primeira reunião com novos ministros

Na tarde de hoje, terça feira 27 de janeiro, a presidente Dilma Rousseff vai realizar a primeira reunião com o grupo de ministros de seu segundo mandato, com os 39 ministros de sua nova equipe. O encontro está previsto para começar no meio da tarde, tendo previsão para só chegar ao fim no início da noite. Dilma aproveitará ainda a reunião para fazer um pronunciamento de abertura, dando espaço para que cada um dos ministros divulga seus planos de ações e metas para cada uma das pastas. Dilma ainda vai determinar que todos os ministérios trabalhem em sintonia com a tentativa do governo em conseguir reduzir as despesas. Os ministros que atuam em áreas econômicas irão ainda explicar quais são as medidas de ajuste fiscal que o governo vem tomando e os resultados esperados.

A reunião deveria acontecer no Salão Oval do Palácio do Planalto, mas ainda na segunda feira a Secretaria de Imprensa da Presidência informou que o encontro ministerial foi transferido para a Granja do Torto. A Granja está localizada nos arredores de Brasil e a imprensa não consegue acessar o local. É comum que a imprensa tente acompanhar na área externa o momento de entrada e saída das autoridades. Dilma tem realizado encontros semanais com um grupo mais interno do governo, composto pelos ministros que são mais próximos da governante e também os conselheiros políticos.Dilma realiza hoje primeira reunião com novos ministros

Fazem parte desse grupo nome como: Ricardo Berzoini (Comunicações), Jaques Wagner (Defesa), Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Pepe Vargas (Relações Institucionais) e Aloizio Mercadante (Casa Civil). É comum que sejam realizadas reuniões ministeriais no início do ano. Quando assumiu o comando do país em 2011, a presidente Dilma comentou sua primeira reunião ainda no Salão Oval. Na ocasião, o ministro da Fazenda Guido Mantega discursou e aproveitou para falar a respeito do cenário econômico na ocasião. Também foi tema de discussão as fortes chuvas que haviam atingido o Rio de Janeiro. Em julho do ano retrasado, em decorrência da realização de manifestações populares em várias cidades do País, a presidenta também convocou um encontro com a equipe ministerial, onde propôs ações emergenciais em economia, segurança, educação e saúde.