Publicado em: sexta-feira, 09/03/2012

Dilma é derrotada no Senado e pede diálogo com Temer

Depois de ser derrotada no Senado, Dilma Rousseff quer dialogar com o vice-presidente. Ontem a presidente já havia marcado uma reunião com Michel Temer (PMDB). O objetivo de Dilma é resolver os problemas que estão deixando os partidos aliados insatisfeitos com o seu governo e manter mais diálogo com os partidos que a apóiam.

O auge dos problemas entre Dilma e os partidos da base aliada foi uma votação nesta quarta-feira, no Senado Federal. Os senadores rejeitaram a colocação de Bernardo Figueiredo para conduzir Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Foram 36 votos contra e 31 a favor, embora Dilma tenha uma grande bancada de “apoio”. Figueiredo é considerado como pessoa de grande confiança de presidente, a qual tinha interesses em mantê-lo próximo.

Para o governo, o PMDB foi o principal responsável pela derrota, pois somente o PT e o PMBD, juntos, poderiam ter aprovado o nome apresentado pela presidente. De acordo com uma fonte que não quer se identificar, na reunião entre Temer e Dilma, a presidente não demonstrou que estava irritada com a última votação do Senado, apenas propôs mais diálogo com a base aliada para não ter mais problemas. No entanto, depois da conversa com o vice-presidente, Dilma disse a Thomas Traumann que lamentava a situação e principalmente a decisão aprovada pelo Senado.

O Planalto ainda tenta buscar uma explicação para esse resultado da votação e apresentar quem são os partidos culpados pela derrota, no entanto, outra fonte que preferiu anonimato disse que até mesmo o PT possa ter votado contra a aprovação de Figueiredo. O governo esperava que o PMDB votasse a favor da aprovação, já que é o partido do vice-presidente. E embora Dilma não tenha falado de outros partidos, a fonte do Planalto disse que as outras siglas da base aliada não estão contentes com o governo e podem ter votado contra por esse motivo.

Na conversa entre Dilma e Temer ficou firmado duas questões importantes para o bom andamento do executivo e para que Dilma não perca seus aliados políticos. O primeiro consenso foi de que o resultado de quarta-feira ocorreu em virtude da insatisfação dos partidos. O segundo é que são necessários mais formas de diálogo entre os partidos da base e o Executivo para que todos possam opinar sobre as decisões tomadas pela presidente da república e que isso não seja uma caixa fechada.