Publicado em: sexta-feira, 02/12/2011

Dilma diz que Lupi só fica no cargo se explicar acúmulo de empregos

A presidente Dilma Rousseff (PT) avisou na quinta-feira (01) o ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), que ele só permanecerá no cargo até o momento da reforma ministerial prevista se ele conseguir dar uma explicação “convincente” sobre a recente descoberta que ele ocupou dois cargos públicos ao mesmo tempo por cinco anos. A presidente teria falado que essa é a última chance que Lupi tem para permanecer no Ministério.

Os cargos ocupados eram na Câmara dos Deputados em Brasília e na Câmara Municipal do Rio, sendo que esse acúmulo é ilegal. A acusação foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo na quarta-feira (30) e fez com que partidários e líderes da oposição voltassem a pedir pela exoneraçao do ministro. A Comissão de Ética da Presidência da República enviou uma recomendação de exoneração à presidente, sobre a qual Lupi decidiu conversar com Dilma. Essa decisão teria irritado a presidente.

Depois dessa conversa com Dilma, Lupi voltou para casa ainda ministro, mas a situação no Planalto deve ser resolvida até o começo da semana que vem. Acredita-se que Lupi vai tentar se defender não somente das acusações do duplo emprego, mas também do relatório produzido pela Comissão de Ética.

Caso seja comprovado que Lupi acumulou as duas funções e que recebeu os dois salários, a pior das condenações que pode acontecer é a devolução do dinheiro recebido. Porém, a principal consequência é política, pois isso representaria perda de apoio dentro do próprio PDT, sendo que alguns partidários já se manifestaram favoráveis à sua exoneração.