Publicado em: sexta-feira, 28/01/2011

Dilma defende salário mínimo de R$545

A presidenta Dilma Rousseff voltou a defender, na sexta-feira (29), o reajuste do salário mínimo do país em R$545.

Dilma se mostrou contrária aos pedidos das centrais sindicais, que pedem para que o governo reveja os critérios de reajuste do mínimo no país. Dilma defende a valorização dos salários acompanhando a variação do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país, além da inflação corrigida.

A presidenta não concorda com a proposta de que o salário mínimo poderia acompanhar o reajuste do Imposto de Renda, e entende que tal metodologia não é correta. Um dia antes, o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o governo estudasse adotar este método.

A declaração de Dilma Rousseff é uma resposta às centrais sindicais, que articulavam com o congresso uma proposta de aumento do salário mínimo, para R$ 580. Dilma ainda afirmou que as negociações com as centrais sindicais ainda em andamento.