Publicado em: quarta-feira, 21/09/2011

Dilma defende que Brasil está pronto para fazer parte do grupo permanente no Conselho de Segurança da ONU

A presidente Dilma Housseff (PT) participou nesta quarta-feira (21) da 66º Assembleia Geral das Nações Unidas como convidada para fazer o discurso de abertura do evento. O momento representa a primeira vez que uma mulher inaugura o encontro anual. Durante sua fala, a presidente defendeu o reconhecimento do Estado Palestino pelo Conselho de Segurança da ONU e afirmou que o Brasil está pronto para fazer parte do grupo permanente e assumir as responsabilidades da tarefa.

O evento foi realizado na sede da ONU em Nova York, onde Dilma declarou que “não é possível protelar mais. O mundo precisa de um Conselho de Segurança que venha a refletir a realidade contemporânea. Um conselho que incorpore novos membros permanentes e não-permanentes, em especial, representantes dos países em desenvolvimento”. O Brasil já vinha defendendo a ampliação de cadeiras no Conselho de Segurança como parte da sua política externa.

A reivindicação de que o Brasil está preparado para se tornar mais um dos países do grupo permanente garantiria o poder de veto dentro do Conselho. Atualmente, são cinco países que tem essa autonomia, sendo eles os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a França, a Rússia e a China. Os outros dez integrantes também não tem poder de veto.

Outro ponto defendido no seu discurso foi o parecer favorável ao reconhecimento do Estado Palestino. Espera-se que a Autoridade Nacional Palestina faça o pedido formal à ONU para que o Estado Palestino seja aceito pelo Conselho de Segurança. Para Dilma, o Brasil já reconhece a Palestina de acordo com as fronteiras estabelecidas em 1967 e acredita que o pedido facilitará as negociações de paz com Israel.