Publicado em: quinta-feira, 23/10/2014

Dilma com 52%, e Aécio, 48%, na pesquisa de segundo turno do Datafolha

Dilma com 52%, e Aécio, 48%, na pesquisa de segundo turno do DatafolhaNessa quarta-feira (22), foi divulgada a pesquisa Datafolha apontando os percentuais de votos válidos no segundo turno da disputa pela Presidência da República: Dilma Rousseff (PT) com 52%, contra Aécio Neves (PSDB) com 48%. Para se chegar nesse resultado, foram excluídos da amostra os votos brancos, nulos e os eleitores indecisos. O procedimento usado é o mesmo da Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

A pesquisa foi encomendada pelo jornal “Folha de S. Paulo”. Segundo o Datafolha, agora, chegando ao fim da eleição, os candidatos permanecem empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Na pesquisa anterior do instituto, que foi divulgada no último dia 20, o resultado foi o mesmo: Dilma estava com 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos. Se forem inclusos votos brancos e nulos e dos eleitores que se dizem indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada, ficam:

Dilma Rousseff (PT): 47%

Aécio Neves (PSDB): 43%
Em branco/nulo/nenhum: 6%
Não sabe: 4%

A pesquisa do Datafolha ouviu 4.355 eleitores no dia 21 de outubro em 256 municípios, a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. É de 95% o nível de confiança. Isso quer dizer que, se fossem realizados 100 levantamentos deste, 95 deles os resultados estariam registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número sob o número BR-01160/2014. De acordo com o Datafolha, 82% dos eleitores de Dilma acreditam que a presidente será reeleita. Já para os eleitores de Aécio, 78%, acham que o tucano irá ser o vencedor do segundo turno.

Segmentos Sociais

Em meio aos segmentos sociais, a pesquisa revela um percentual maior de Dilma entre as mulheres – elas têm preferência de 47% – e no grupo das pessoas que recebem até dois salários mínimos – 53% de preferência. O tucano aparece na frente entre os que estão no ensino superior (54%) e entre os que ganham acima de dez salários mínimos, totalizando 59%.