Publicado em: terça-feira, 28/02/2012

Dilma anuncia investimentos no Ceará

Em visita a Fortaleza, a presidente Dilma Rousseff anunciou ontem (27) investimentos de quase R$ 2 bilhões no estado do Ceará. Segundo a presidente, três das mais importantes obras em andamento no estado deverão receber R$ 1,983 bilhão de recursos federais. Está previsto R$ 1,6 bilhão para expansão do metrô na capital, R$ 239 milhões para o eixo de integração Castanhão-Pecém e R$ 124 milhões para a construção de moradias para a população que está em área de risco.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério das Cidades, o metrô deve ter mais 12 quilômetros (km) na Linha Leste de Fortaleza e essa obra foi orçada em R$ 3,034 bilhões. Deste valor, R$ 1,6 bilhão está no Orçamento Geral da União (OGU), R$ 633,9 milhões virão do governo estadual e mais R$ 800 milhões serão financiados. No plano de trabalho pretende-se construir 12 estações subterrâneas e uma de superfície estão incluídas. Depois serão adquiridos 20 trens.

Já as obras referentes ao eixo de integração Castanhão-Pecém, que fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), devem trazer melhorias em 55,1 km que faltam para a conclusão da ligação dos canais. Esta obra está avaliada em R$ 259 milhões e deve estar pronta até junho do próximo ano. Segundo informações do Ministério das Cidades e do governo do Ceará, esta obra deve beneficiar cerda de 4,2 milhões de cearenses.

Famílias devem ser removidas de área de risco

A terceira obra a ser financiada com dinheiro da União é a construção de moradias para moradores de áreas de risco. O projeto esta orçado em R$ 124 milhões. Serão R$ 101,9 milhões da União e R$ 22,3 milhões do estado. O dinheiro será usado para concluir o Projeto Vila do Mar, para onde serão levadas as famílias que habitam em áreas de risco.

Conforme números divulgados pela Caixa Econômica Federal estão previstas, no total do projeto, 1.710 habitações para moradores de baixa renda. Destas, 264 já foram entregues em outubro de 2011. Agora é necessário concluir mais 1.446 habitações e fazer as obras de infra-estrutura básica, como saneamento e urbanização. A previsão é que todas estejam prontas em agosto de 2012.