Publicado em: domingo, 15/06/2014

Dilma afirma que não irá se deixar abater pelas ofensas

Dilma afirma que não irá se deixar abater pelas ofensasApós ter sido alvo de vaias e xingamentos na abertura da Copa do Mundo, ontem, sexta-feira (13), que não irá se abalar com as agressões verbais. Durante o jogo de Brasil e Croácia, os torcedores brasileiros não ficaram calados e surpreenderam fazendo xingamentos a petista, por pelo menos quatro momentos entre o início e o fim da partida.

Dilma declara que irá se deixar perturbar pelas agressões verbais e nem se atemorizar por xingamentos que não podem ser escutados pelas famílias e crianças. Ela fez o discurso durante a cerimônia de inauguração da primeira etapa do BRT do Distrito Federal, contudo, não fez menção diretamente ao acontecimento no estádio. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, padrinho político de Dilma, falou sobre o ocorrido na Arena Corinthians e classificou o episódio como uma ‘perda de vergonha’ das pessoas que fizeram os xingamentos, e também de ‘moleques’ quem causou constrangimentos a presidente.

“Um, dois, três, Dilma outra vez”

Os petistas que estavam em frente a plateia de trabalhadores que contribuíram na construção da obra do BRT e também convidados do governo do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), Dilma remeteu aos tempos em que sofreu torturas físicas em meio a ditadura militar, após ouvir o que ela tinha a dizer, a plateia passou a gritar fervorosa “um, dois, três, Dilma outra vez”.

Ela também destaca que enfrentou situações de grandes dificuldades, situações em que exigiram que ela chegasse ao extremo limite físico, suportando agressões físicas quase insuportáveis, e nada disso foi suficiente para que saísse do seu rumo e em deixasse de lado seus compromissos. “Não serão xingamentos que vão me intimidar e atemorizar. Eu não vou me abater por isso”, finaliza a chefe do Executivo. As ofensas a presidente durante o jogo de ontem, puderam ser ouvidos em dois momentos da partida. O primeiro aconteceu logo com sua chegada e após o hino nacional. No segundo tempo do jogo, ainda foi alvo de mais xingamentos.