Publicado em: sábado, 17/12/2011

Dilma afirma que critérios para a escolha de novos ministros vão ser ampliados

A presidente Dilma Rousseff (PT) agendou um café da manhã com a imprensa para falar sobre a série de escândalos que vem assolando os principais Ministérios do governo e aproveitou para repassar um recado inclusive para a base aliada, ao invés de focar principalmente na oposição, cujo principal objetivo é manchar cada vez mais a imagem do Governo. De acordo com Dilma, os critérios para a escolha de cada novo ministro vão ser cada vez mais ampliados.

Durante o encontro com a mídia, a presidente afirmou que vai “exigir cada vez mais os critérios [de escolha e acompanhamento de sua equipe]” e adicionou que “nenhum partido pode interferir nas relações de governo”. Para garantir que o recado fosse bem compreendido por qualquer um, Dilma acrescentou: “Vale para qualquer partido”. Desde o começo das acusações contra ministros, que teve Antônio Palocci, ex-ministro da Casa Civil, como o primeiro alvo, sete integrantes do Governo caíram.

Além da oposição, que tenta convocar os novos acusados a prestarem esclarecimentos nas Casas do Governo, a base aliada começa a se articular para sugerir nomes que sejam de seu agrado para as substituições. Outro ponto destacado pela presidente é com relação ao direito de defesa. “Eu não posso sair por aí apedrejando as pessoas e fazendo julgamento sem direito de defesa. Não tolerar malfeito de um lado, mas também não vou criar caça às bruxas” declarou.

Sem citar nomes diretamente, a presidente admitiu que algumas das quedas foram mais sentidas dentro do Governo, pois, de acordo com Dilma, eram quadros competentes.