Publicado em: quarta-feira, 02/04/2014

Dilma afirma que Berzoini é como um “militante da democracia”

Dilma afirma que Berzoini é como um “militante da democracia”Nessa terça-feira (1º), a presidente Dilma Rousseff afirmou durante o discurso de posse do novo ministro das Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, que os aliados do governo saberão impedir que as motivações eleitorais atrapalhem a solução de problemas do país, a declaração se deu em meio a uma discussão acerca da instalação de uma Comissão Parlamentar do Inquérito (CPI) no Congresso Nacional para investigar a Petrobrás, ela falava sobre a atuação do Congresso Nacional, já que o novo ministro será responsável por fazer a mediação entre o governo e parlamentares.

Ela disse em seu discurso: “Tenho certeza que os nossos aliados saberão agir para impedir que motivações meramente eleitorais acabem por atropelar a clareza e esconder a verdade na busca de respostas e soluções para os grandes problemas nacionais”.

A presidente falou que Berzoini é como um militante da democracia e afirma que ele está ciente da importância de uma negociação com o Congresso, que deve ser além de tudo, altiva, honesta e respeitosa.

Dilma Rousseff ressaltou a lealdade de Ideli em uma atividade considerada como “difícil” no regime democrático. A petista completa: “Mas um regime democrático, justamente pelo fato de ser marcado pela independência rigorosa entre o Legislativo, o Executivo e o Judiciário, necessitam constantemente de um processo de negociação para aprovar as leis que propiciem o alcance dos grandes interesses nacionais”.

Posse e orientação

Antes de tomar posse do novo cargo parlamentar, Berzoini se reuniu com líderes da base no Palácio do Planalto, ao seu lado, estava a ex-ministra Ideli Salvatti, eles tentavam criar estratégias com o intuito de derrubar a criação da CPI.

Logo depois de sua posse, já como novo ministro das Relações Institucionais, foi questionado por jornalistas durante uma entrevista, sobre qual era a orientação da presidente sobre as negociações para que a CPI da Petrobras fosse evitada.

Ele conta que, a orientação é que seja feito um diálogo com as lideranças da base para ver qual o melhor caminho para obter o que ela falou no discurso de evitar qualquer tipo exploração político-eleitoral, em um assunto que para o Brasil é tão importante, como a gestão da Petrobrás.