Publicado em: quarta-feira, 04/06/2014

Diferença salarial é a principal causa que provocou saída de médicos cubanos do programa Mais Médicos

Diferença salarial é a principal causa que provocou saída de médicos cubanos do programa Mais MédicosO programa Mais Médios do Governo Federal contou com mais duas baixas de médicos Cubanos que solicitaram para deixar o Programa nesta semana, a principal motivação apontada por eles é a diferença nos salários pagos a eles.

Segundo o médico cubano Raul Vargas, que foi um dos médicos que solicitou o pedido de saída do Programa, quando os médicos de Cuba foram chamados para participar do Programa eles desconheciam o fato de que iriam receber um salário menor ao que estava sendo pago aos demais profissionais, segundo Raul foi uma médica que também deixou o Programa que fez este alerta a eles, Ramona Rodriguez foi a primeira profissional cubana que pediu para deixar o programa e relatou publicamente a diferença salarial que havia entre os profissionais cubanos e os demais participantes do Mais Médicos, os médicos cubanos recebem um salário de R$ 2.9 mil enquanto os demais recebem R$ 10 mil.

O pagamento referente ao mês de Março ainda não foi realizado, segundo Raul, ele disse que eles tentaram conversar com o Coordenador do Programa, mas que ele não tinha respostas para dar à eles, Vargas declarou que conversou com os demais colegas cubanos e que eles afiram que também não receberam a remuneração referente ao mês de Março.

Os médicos que deixaram o Programa Mais Médicos pediram refúgio ao Brasil e com o suporte da Associação Médica Brasileira Raul Vargas e Okani Diaz Borrego, foram retirados da cidade de Senador Porfirio que fica no Pará, os dois cubanos estavam trabalhando na cidade desde o mês de Dezembro do ano passado, o pedido de refúgio procedido pelos dois profissionais foi feito para a Policia Federal do Estado, para que eles não sejam deportados para Cuba antes do julgamento da solicitação feita por eles.

Raul e Okani foram levados para São Paulo, onde eles terão emprego na área administrativa, que foi ofertado pela Associação Médica Brasileira, além disso eles também terão uma preparação durante esse período para que eles possam realizar o exame Revalida, que é feito para avaliar as condições e conhecimentos dos profissionais vindos do exterior para que possam atuar na área de especialização, caso eles sejam aprovados no exame eles poderão atuar como médicos em território Brasileiro.