Publicado em: quarta-feira, 22/05/2013

Dicionário infantil encanta em feira de Bogotá

Dicionário infantil encanta em feira de BogotáO professor Javier Naranjo trabalhou dez anos no ensino escolar da região de Antioquía, leste da Colômbia, e reuniu definições infantis para centenas de palavras. São 500 pérolas, visões singulares e mágicas sobre definições já costumeiras no cotidiano adulto. A apresentação do dicionário de crianças foi realizada na Feira do Livro, em Bogotá, na semana passada.

O livro se chama “Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças”. Ele trás, de A à Z, 500 entendimentos peculiares sobre a ótica dos pequenos. Esta é a quarta edição do livro. A primeira foi em 1999. Em 2004 e em 2009, o livro foi reeditado. A compilação iniciou no Dia das Crianças (12 de outubro) e, à princípio, era uma atividade divertida sem a pretensão de se tornar um livro. A ideia tomou corpo quando as crianças verbalizaram tudo o que vinha à cabeça e Javier passou a documentar esses pensamentos, pelas diversas escolas por qual passou.

O resultado é simplesmente encantador. E essa foi a primeira sensação do professor. O aluno de 8 anos (hoje, maior de idade), Andrés Felipe Bedoya, descreve o “Adulto” como diz sobre ela mesma, antes de falar sobre o que se trata. São centenas de observações peculiares que fazem nos entender porque as crianças tem uma visão diferentes do mundo.

Para o professor, o encantamento está justamente na percepção do universo que os adultos deixaram para trás. Para Javier, quando crescemos, passamos a crer que sabemos mais que as crianças, enxergamos tudo com ceticismo. A maior prova de que deveríamos aprender a ouvir mais e a desenvolver a capacidade compreensiva está neste livro. As frases, de crianças entre 6 e 12 anos de idade, inspiraram professores nos países vizinhos, como México e Venezuela, onde foram lançados sucessos infantis similares.