Publicado em: sexta-feira, 05/08/2011

Diário Oficial publica exoneração do ministro da Defesa Nelson Jobim

O ministro da Defesa Nelson Jobim entregou ontem (04) à presidente Dilma Housseff sua carga de demissão do cargo. A decisão de renunciar como ministro veio após a pressão dentro do governo por suas declarações controversas às revistas Veja e Piauí. A exoneração de Jobim foi publicada na edição dessa sexta-feira (05) do Diário Oficial da União (DOU). Em seu lugar, a presidente escolheu nomear o ex-ministro das Relações Exteriores durante o governo Lula, Celso Amorim.

De acordo com fontes ligadas ao Planalto, quando Dilma foi informada a respeito das afirmações de Jobim nas entrevistas ela respondeu “Só me faltava essa! Mas ele falou mesmo que tem trapalhada no governo, que a Ideli é fraquinha e que a Gleisi não conhece Brasília?” Seus comentários sobre Ideli Salvatti, ministra das Relações Interiores, e Gleisi Hoffmann, ministra da Casa Civil, foram concedidos à Piauí. Na sequência, Dilma teria exigido que conseguissem a íntegra da entrevista, que deve ser publicada na edição de hoje (05).

Antes de ter proferido opiniões a respeito das colegas de governo, Jobim contou à Veja que nas eleições presidenciais de 2010, quando Dilma foi eleita, o seu voto foi a favor do principal candidato da oposição, José Serra (PSDB).

Até então, o estrago não havia sido tão grande por Jobim garantir que tanto o ex-presidente Lula quanto Dilma tinham conhecimento da sua escolha. O ex-ministro ocupava o cargo no Ministério da Defesa desde 2007, quando Lula fez a nomeação para tentar resolver a crise do transporte aéreo da época.