Publicado em: segunda-feira, 22/08/2011

Diário Oficial publica exoneração de quatro funcionários vinculados ao Ministério do Turismo

A edição desta segunda-feira (22) do Diário Oficial da União (DOU) oficializou a decisão do Ministério do Turismo de exonerar quatro dos funcionários que estão sendo investigados pela Operação Voucher, comandada pela Polícia Federal. Os nomes demitidos do Ministério são acusados de envolvimento no esquema de corrupção que teria desviado recursos de capacitação profissional no Amapá. Já na sexta-feira (19) o próprio Ministério havia divulgado a informação de que os funcionários seriam exonerados.

Quando a Operação Voucher começou a investigar abertamente as denúncias referentes ao Ministério, 38 nomes vinculados à pasta foram presos. Porém, todos já foram soltos. Os quatro exonerados oficalmente do Ministério ocupavam cargos comissionados, ou seja, não foi necessária a aprovação por concurso público para que assumissem as funções no governo. Inclusive, um dos funcionários demitido era assesor do ex-secretário-executivo do Ministério, Frederico da Silva Costa, que foi preso na Operação Voucher.

Além dos quatro nomes publicados no Diário Oficial, o ministro do Turismo, Pedro Novais, teria pedido à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, para que ela autorizasse a demissão de mais uma diretora que também foi presa durante a Operação. Todavia, ainda não foi confirmado se esta demissão será liberada pela ministra.

Os nomes exonerados foram os de Antonio dos Santos Junior, assessor da secretaria-executiva; Freda Azevedo Dias, lotada na Coordenação-geral de Qualidade e Certificação; Kátia Patrício da Silva, comissionada na Coordenação-geral de Projetos de Estruturação do Turismo em Áreas Priorizadas; e Kerima Carvalho, ex-assistente do Departamento de Qualificação e Certificação e de Produção Associada ao Turismo.