Publicado em: sexta-feira, 13/07/2012

Dia Mundial do Rock – Confira as comemorações no facebook

Hoje é dia do rock e para comemorar milhares de pessoas do facebook trocaram a imagem do perfil pela de ídolos.

Treze de julho é dia internacional do rock e para homenagear o estilo a campanha é: “Troque a sua imagem do facebook pela da sua banda de rock favorita”. Os adeptos são muitos e as fotos variadas. Um fenômeno parecido aconteceu no ano passado, quando antes do dia contra a exploração infantil, milhões de pessoas trocaram a foto do facebook pela do desenho favorito na infância.

A universitária Rebeca Gambassi conta que escolheu o Keith Richards do Rolling Stones, porque o Stones fazem 50 anos agora e por acreditar que ele é o melhor guitarrista do mundo. Ela ainda afirma que trocou a foto de perfil, porque acha necessário valorizar rock que é um ritmo revolucionário. Para Mirele Wong, que também trocou sua foto pela do cantor Renato Russo da Legião Urbana, é sempre positivo divulgar o rock. Ela afirma: “Achei uma ideia incrível, assim dá para saber o gosto musical das pessoas, além de homenagear grandes ídolos”. Ligiane de Meira, professora de história, considera interessante esse movimento nas redes sociais. Ela, que colocou a imagem da Banda Led Zeppelin, afirma que isso ajuda a relembrar bandas antigas, que não ouvimos sempre, mas que ao ver a imagem dá vontade de ouvir. Ela ainda diz que já participou da campanha contra a exploração infantil no facebook e trocou a foto. Ao ver alguns desenhos como fotos de amigos ela relembrou a infância e até baixou alguns vídeos de desenho na internet.

Dia Mundial do Rock – Por que dia 13 de julho?

Bob Geldof, vocalista da banda Boomtown Rats, organizou shows em diversos paises com o objetivo de arrecadar fundos e chamar a atenção da população para a fome na Etiópia. Bandas consagradas como U2 e Black Sabbath participaram do evento que aconteceu no dia 13 de julho e foi transmitido pela BBC. Vinte anos mais tarde Bog Geldof organizou mais uma vez um show simultâneo, em mais paises e com uma estrutura ainda melhor. O objetivo, dessa vez, foi pressionar os lideres das oito maiores potencias do mundo a perdoar a dívida externa dos paises mais pobres.