Publicado em: quarta-feira, 28/03/2012

Desemprego aumenta em São Paulo

São Paulo teve um aumento da taxa de desemprego de janeiro para fevereiro deste ano. A taxa estava em 9,6% no primeiro mês do ano, mas saltou para 10,4% em fevereiro. Esses dados foram divulgados hoje pela Fundação Seade e pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e fazem parte da PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego). No entanto, se analisado todos os meses e anos desde 1991, este é o menor índice de desemprego para o mês de fevereiro durante todo o período.

A região metropolitana de São Paulo teve 86 mil desempregados no mês de fevereiro. Esse aumento de pessoas sem trabalho na cidade se deve ao fechamento 92 mil vagas de emprego. No total, são 1,123 milhão de trabalhadores em busca de trabalho na capital e região metropolitana. No entanto o número de pessoas trabalhando também é significativo. São 9,6 milhões de ocupados em toda a região, incluindo os municípios ao redor da capital. Sobre os setores que mais tiveram queda na quantidade de vagas oferecidas o pior deles foi de serviços. Foram 98 mil vagas a menos em fevereiro. Além disso, o que indica esse aumento de fevereiro ante janeiro é que o primeiro mês do ano teve um comportamento acima da média e foi o mês com menos desemprego desde 2002.

Salários apresentam recuo nos primeiros meses de 2012

Entre os demais setores, a construção civil e os serviços domésticos foram os únicos com dados positivos para o início do ano, pois foram mais 37 mil novas vagas abertas nos dois meses. Com relação aos salários, o rendimento caiu em 4% para os trabalhadores de São Paulo, chegando a R$ 1.547. Nesta categoria analisada entram os advogados, empresários, chefes, autônomos e empresários. Para os trabalhadores assalariados, o recuo foi um pouco menor, não passando de 1,6%. Com isso a remuneração do mês chegou a R$ 1.614.