Publicado em: terça-feira, 04/10/2011

Descoberta sobre expansão do Universo leva Nobel de Física

O Comitê do Prêmio Nobel anunciou, nessa terça-feira, que o prêmio de 2011 será divido por três cientistas pelo trabalho sobre a expansão do universo, que é acelerada e um dia pode tudo congelar. Pesquisadores já sabiam dessa expansão desde 1920, como uma consequência do Big Bang, porém a aceleração do processo e novidade.

O Comitê no Nobel afirmou, em toda, que se “a expansão continuar a se acelerar, o universo vai acabar em gelo”. A descoberta abalou a comunidade científica. O prêmio será dividido: metade irá para o norte-americano Saul Perlmutter, e a outra metade será dividida entre Brian Schmidt e Adam Riess.

Brian Schmidt afirmou em entrevista coletiva por telefone que a descoberta parecia muito maluca para ser real, e os cientistas de assustaram um pouco com o que estudaram. A descoberta foi realizada através da observação de explosões em estrelas distantes, segundo o Comitê do Nobel de Física da Real Academia Sueca de Ciências. O Comitê afirma que a surpresa foi saber que aceleração do universo é cada vez maior, ao contrário do que muitos imaginavam.

Essa aceleração é provavelmente causada por uma energia escura, que os cosmologistas não têm muita ideia do que seja. Energia escura seria uma gravidade ao contrário, que repele a matéria que se aproximar. Eles acreditam que essa energia está por aproximadamente três quartos do universo.