Publicado em: quarta-feira, 11/07/2012

Demóstenes sobe na tribuna e diz que espera julgamento justo

Em novo depoimento do senador Demóstenes Torres, ele disse ontem, na véspera do seu julgamento que está agendado para ocorrer hoje, dia 11 de julho, que espera que a verdade prevaleça durante todo o julgamento. Ele pediu ainda que o Senado não opte pela sua cassação. Para Demóstenes, o Senado vai se basear em provas e não em campanhas. Ele salientou que trata-se de um julgamento político, ou seja, um processo administrativo-parlamentar e que ele será justo e baseado em provas. Segundo ele não há nenhuma prova que diga que houve quebra de decoro parlamentar e o Senado se baseará apenas em provas e não em provações.

Processo de cassação foi aprovado pelo Conselho de Ética e pela CCJ

O processo de cassação do senador já foi aprovado pelo Conselho de Ética e pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Estes aprovaram por unanimidade o processo. Ambas as votações foram abertas e nominais, no entanto, a votação que ocorrerá hoje será secreta. Para que o mandato de Demóstenes seja cassado, serão necessários 41 dos 81 votos dos senadores. O senador salientou em seu discurso que desde que as denúncias apareceram, ele teve que enfrentar muitas “barreiras”. As denúncias envolviam seu nome com o do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Segundo ele, todas elas foram ultrapassadas e agora falta apenas a votação no Senado. São os congressistas que decidirão, neste momento, pelo futuro da carreira política de Demóstenes. As acusações que o senador precisa enfrentar estão relacionadas com o fato de que ele tenha colocado seu mandato a serviço do bicheiro. No seu depoimento, Demóstenes disse novamente que é inocente e que há uma campanha de perseguição da mídia contra ele, mas ele voltou a ter fé de que não perderá o mandato.