Publicado em: quinta-feira, 12/01/2012

Defesa Civil não consegue calcular número de desalojados pelas chuvas em Minas Gerais

De acordo com boletim divulgado pela Defesa Civil de Minas Gerais na manhã desta quinta-feira (12), cresceu o número de pessoas que tiveram que deixar suas casas em decorrência das fortes chuvas que atingem o estado. O superintendente operacional da Defesa Civil, major Edylan Arruda, disse que os dados sobre desabrigados e desalojados que são publicados todos os dias pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil não conseguem ser claros, já que são a soma de ocorrências que acontecem desde outubro de 2011 e mudam o tempo todo.

Nesta quinta-feira, a Coordenadoria anunciou que outras dez cidades mineiras estão em situação de emergência por causa das fortes chuvas na região, fazendo com que o total de municípios nessas condições chegue a 137. As novas cidades da lista foram afetadas por problemas relacionados às chuvas, como enchentes, deslizamentos, enxurradas e até mesmo queda de granizo.

No último boletim divulgado pela Defesa Civil, consta que 46.970 pessoas ficaram desalojadas em algum momento desde outubro. Em informação divulgada na quarta-feira (11), eram 25.514. Arruda explica que as informações das prefeituras dos municípios atingidos demoram para chegar e quando a Defesa Civil consegue reunir e somar os dados, a situação já mudou. A estimativa é que quase 3 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas desde outubro de 2011.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o clima será de instabilidade por causa das áreas que cobrem a região sudeste e centro-oeste do Brasil. Porém, a tendência é de que as chuvas diminuam na região mineira e a temperatura volte a subir, embora ainda haja riscos de temporais em regiões isoladas do sul de Minas e do Triângulo Mineiro.