Publicado em: quarta-feira, 07/03/2012

Cruz Vermelha afirma que ajuda humanitária conseguiu entrar em Baba Amr

Nesta quarta-feira (7), Carla Hadad, porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, afirmou que uma equipe do Crescente Vermelho sírio conseguiu entrar no bairro Baba Amr, em Homs, que estava sendo controlado por rebeldes. A porta-voz declarou que não tinha mais informações a respeito. O Crescente Vermelho e a Cruz Vermelha estavam esperando uma autorização há muitos dias para poderem entrar no bairro, onde muitas pessoas estavam doentes e feridas.

As autoridades da Síria disseram que os grupos humanitários de ajuda não poderiam entrar na região por questões de segurança, pois existem dezenas de bombas e minas pelo caminho. No entanto, os ativistas do país acreditam que o acesso estava sendo bloqueado pelas autoridades para que pudessem “ganhar tempo” e “esconder seus supostos crimes” contra a população.

Chefe de Assuntos Humanitários a caminho de Homs

A porta-voz da ONU afirmou que a chefe de Assuntos Humanitários da entidade internacional, Valerie Amos, esteve em reuniões em Damasco, mas que já estava a caminho da cidade síria Homs. A porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Elisabeth Byrs, disse para a Reuters que Valerie terminou uma reunião e já estava se dirigindo para a cidade.

Valerie não foi autorizada a entrar na Síria na semana passada, e chegou ao país para tentar convencer as autoridades a permitirem o acesso dos grupos humanitários a cidade, a fim de levarem produtos fundamentais para os moradores que ainda estão no local. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha é o único que possui autorização para mandar agentes e entregar alimentos e remédios.