Publicado em: sexta-feira, 30/10/2009

Crise em Honduras está perto do fim

A crise política em Honduras sinaliza com um final próximo. Na sexta-feira, 30, o governo de Roberto Micheletti anunciou que está disposto a negociar com o presidente deposto Manuel Zelaya para que ele retome o poder no país da América Central.

Micheletti aceitou que retorno de Zelaya seja analisado pelo Congresso hondurenho, e não mais pela Corte Suprema, como era sua exigência até então. O acordo também incluiu a aceitação de Micheletti e Zelaya para o resultado das eleições presidenciais, previstas para 29 de novembro.

Manuel Zelaya foi deposto da presidência de Honduras no dia 28 de junho, quando a Suprema Corte considerou ilegal um referendo proposto por Zelaya, onde seria votada a nova constituição.

Micheletti assumiu a presdiência e desde então estava irredutível em deixar o poder. Condenado pela Organização dos Estados Americanos, o golpe em Honduras ficou enfraquecido ao longo dos meses. Desde setembro Zelaya retornou secretamente ao seu país, e estava abrigado na embaixada brasileira em Honduras.