Publicado em: quarta-feira, 20/07/2011

Crise do euro pode ter contágio global, alerta FMI

O Fundou Monetário Internacional (FMI) alertou nesta terça-feira (19) que a crise da dívida na zona do euro não ameaça apenas a Europa, mas também pode influenciar a recuperação global e pedir que sejam feitos esforços mais “sistemáticos” para restaurar a confiança dos mercados.

“O contágio pode ser amplo se as tensões nos países da zona do euro em crise se transferirem a outros membros”, afirmou o organismo. O FMI ainda insistiu que “os atrasos na resolução das crises poderiam ser caras para a zona do euro e a economia global”.

O responsável do FMI pelas políticas da zona do euro, Luc Everaest, explicou durante uma entrevista coletiva que a prioridade da região está em enfrentar a crise para evitar outras formas de contágio. “O que é bom para a eurozona também é bom e essencial para o resto do mundo”, garantiu. Ele ainda indicou que a contenção da crise nos países periféricos e evitar que os problemas se alastrem a outras grandes economia e o trabalho deve ser de uma implementação de nos programas de reforma na Grécia, Irlanda e Portugal.

O Conselho Executivo do FMI analisou na segunda-feira (18) o relatório anal sobre a economia européia. Os 24 integrantes indicaram e um comunicado que é preciso manter o “apoio monetário não convencional”pelo tempo que for necessário e também aumentar os nível dos capitais dos bancos além dos requisitos estabelecidos pelo Acordo da Basiléia.