Publicado em: sábado, 07/04/2012

Crescimento da China foi mais lento no primeiro trimestre

A economia chinesa cresceu em ritmo mais lento no primeiro trimestre de 2012. A taxa foi de 8,4%, o que significa o número mais baixo desde 2009. No final de 2011 a taxa chegou a 8,9%. Embora o crescimento seja mais baixo do esperado ainda está dentro do normal para Pequim.

Ao anunciar a estimativa da menor taxa de crescimento do país, o primeiro-ministro, Wen Jiabao, causou agitação no mercado internacional em meados de março. Agora o vice-presidente do setor econômico da China, Zhang Xiaoqiang, mostrou que o crescimento não passou de 8,4%, no entanto está acima de 8%, diferente dos rumores que acreditavam num crescimento ainda mais inferior para esse período inicial de 2012.

China apresenta dados estáveis para 2012

Essa divulgação Produto Interno Bruto (PIB) vai ao encontro das estimativas que apostam num crescimento mais lento para a China, devido a um esfriamento na economia. No entanto, isso não significa uma crise do mercado chinês. Outros números internos devem indicar que a economia embora mais estável, não tem risco de crise.

Estes são os primeiros dados divulgados depois do ano novo lunar, que apresentava informações distorcidas aos investidores. Agora os empresários poderão se pautar melhor nos dados do país para observar como a economia chinesa está se desenvolvendo neste semestre. O que os dados estão indicando é que a economia está mais estável, sem grande crescimento. Tanto os investimentos quanto as vendas têm ficado estáveis desde o mês de fevereiro.

O governo pretende contribuir para que o mercado interno não sinta os efeitos dessa desaceleração. O objetivo do presidente do Banco Central, Zhou Xiaochuan é usar de ferramentas do governo para conter a inflação, por exemplo. No entanto, se o crescimento cair abaixo de 8%, os analistas estimam que o país deva exigir menos aos bancos.