Publicado em: sexta-feira, 14/02/2014

Correios querem faturar R$ 1,5 bilhão com telefonia celular

Correios querem faturar R$ 1,5 bilhão Líder no serviço de entrega de correspondências no Brasil, os Correios querem diversificar as fontes de entrega, e uma das medidas da estatal brasileira está relacionada à telefonia celular no país. A partir de novembro de 2014, as 7 mil agências também venderão produtos aparelhos de telefonia móvel, tal como cartões de recarga e até mesmo chips de celular.

De acordo com o vice-presidente de Tecnologia e Infraestrutura dos Correios, Antonio Luiz Fuschino, a empresa espera faturar em torno de R$ 1,5 bilhão. Lembrando que está não é a primeira vez que a estatal diversifica o setor, há alguns anos, ela atua na área financeira com o Banco Postal, através de entrega de encomendas e também no setor logístico.

Em uma parceria com o serviço de correio italiano, o acordo entre os Correios e o Grupo Poste Italiane criará uma joint venture, entretanto, não há um nome definido para a parceria. Atualmente, cerca de 50% do faturamento da empresa é referente a entrega de cartas, serviço que nos últimos anos tem decaído.

Especula-se que em cinco anos, serão investidos pelas duas empresas cerca de R$ 150 milhões. A empresa que irá operar em todo território nacional, pedirá autorização da Anatel para que venha a se tornar uma operadora virtual. Empresas virtuais não dispõe de infraestrutura própria, como é o caso da Porto Seguro Conecta, que utiliza as antenas da TIM para operar.

Ainda não se sabe qual será a operadora que cederá as antenas, mas já houve uma conversa com a Vivo, Claro e Tim. Os Correios têm informatizado o sistema, tanto que já dá para o usuário rastrear as postagens pelo celular e a empresa ainda envia SMS aos clientes avisando que a mercadoria foi entregue.

O serviço que pretendem lançar no Brasil é o de telegrama por celular, os clientes poderão fazer comprar e a forma de pagamento caberá ao comprador, e inclusive será possível enviar telegramas descontando os créditos do celular.