Publicado em: quinta-feira, 26/04/2012

Corpos de jovens desaparecidos na Bahia são resgatados

Os corpos dos cinco universitários que desapareceram na sexta-feira (20), e foram achados mortos na noite de terça-feira (24), na Bahia, foram resgatados. Três deles serão enterrados nesta quinta-feira (26), em cidades de Espírito Santo e de Minas Gerais. O corpo de Marllonn Amaral foi sepultado no final da tarde de quarta-feira (25) na cidade de Nova Venécia, no Espírito Santo. Já o corpo de Rosaflor foi enterrado por volta das 20h, no município de Colatina.

O veículo em que eles estavam foi localizado com as rodas para cima, com boa parte submerso em uma região de várzea do rio Mucuri, cidade de Mucuri, na Bahia. A Polícia Rodoviária Federal trabalha com a hipótese de que o motorista tenha perdido o controle do carro ao fazer uma curva, passando direto e caindo em um precipício de 50 metros.

Segundo a perícia, partes do veículo foram arrancadas e arremessadas, sendo assim seria necessário que o impacto da batida tenha sido violento, de modo que provavelmente o carro estava em alta velocidade. Além disso, outros fatores podem ter contribuído para o acidente, como o motorista cochilar ao volante, tentar desviar de algo na pista ou até mesmo se distrair conversando com os amigos.

A retirada do veículo e dos corpos teve início às 23h30 na terça-feira. O motorista do carro, André Galão, de 28 anos, e as jovens Amanda Oliveira, de 22 anos, Izadora Ribeiro, de 20 anos, e Rosaflor Oliveira, de 24 anos, que estavam sentadas no banco traseiro, foram achados dentro do próprio carro. Todos eles estavam usando o cinto de segurança e provavelmente ainda estavam vivos no momento em que o veículo caiu no rio.

Por outro lado, o carona Marllon Amaral foi achado fora do carro. A Polícia Técnica aposta que ele tenha conseguido se soltar do cinto de segurança, saído do carro, mas acabou perdendo a consciência devido a algum trauma sofrido e não resistiu. Entretanto, a Policia Rodoviária informou que o rapaz teve sua mão decepada e por isso dificilmente ele teria conseguido soltar o cinto, de modo que ele tenha sido arremessado para fora do carro por causa do impacto da batida.