Publicado em: sábado, 06/04/2013

Coréia do Norte diz que só pode fazer segurança de embaixadas até dia 10 e pede que países esvaziem locais na capital Pyongyang

Coréia do Norte diz que só pode fazer segurança de embaixadas até dia 10 e pede que países esvaziem locais na capital PyongyangO regime norte coreano recomendou durante a sexta-feira (5) que as embaixadas que existem na capital Pyongyang sejam esvaziadas, devido a escalada de tensão junto à Coreia do Sul e aos Estados Unidos. Entre os países que foram notificados está o Brasil, o Reino Unido, a Rússia, e até a China, que é uma das maiores aliadas deste regime ditatorial da Coréia do Norte.

Segundo comunicado, o governo chegou a informar que só vai poder garantir a provisão de um apoio logístico para que ocorra a retirada de diplomatas do país até a próxima quarta-feira (10). Fontes diplomáticas dizem que o movimento pretende que seja assegurado o cumprimento do que diz a Convenção de Viena, que aponta que o país que hospeda as embaixadas necessita cuidar pela integridade delas e de seus diplomatas. O Itamaraty após ser consultado disse que não há confirmação se a missão brasileira irá acatar o que foi recomendado pelo governo norte-coreano e se vai de fato deixar a capital Pyongyang.

Um pouco mais cedo, o chanceler Sergei Lavrov da Rússia, apontou que todas as embaixadas tinham sido comunicadas, e que quer esclarecer esta situação. Ele diz que era necessário fazer diversas perguntas sobre este caso para os vizinhos da Coréia do Sul.

A Rússia foi o primeiro país a fazer algum tipo de comentário sobre este assunto. Segundo o porta-voz Denis Samsonov da embaixada russa na cidade de Pyongyang afirmou à agência de notícias Interfax, o corpo diplomático teve a visita de representantes da Coréia do Norte, que chegaram a fazer o pedido por causa do agravamento da tensão que ocorre atualmente na península das coréias.

Pouco após, a agência de notícias Xinhua da China afirmou usando fontes que não tinham sido identificadas, que este pedido tinha sido feito para todas as delegações estrangeiras que contam com embaixadas naquele país. O governo norte-coreano não chegou a confirmar esta informação.