Publicado em: sexta-feira, 03/05/2013

Coreia do Norte condena norte-americano a cumprir 15 anos de trabalhos forçados

Coreia do NorteAs autoridades norte-coreanas condenaram um cidadão norte-americano que também tem nacionalidade sul-coreana a realizar 15 anos de trabalhos forçados por crimes que não contra o país que não foram especificados, apontou a agência local KCNA durante a quinta-feira (2).

O regime fez o anúncio durante o último final de semana que Pae Jun-ho, que é identificado como sendo Kenneth Bae, iria enfrentar um processo na Suprema Corte do país após admitir que cometeu delito que tinha objetivo de derrubar o país comunista, conforme aponta a versão de Pyongyang.

O norte-americano foi detido no dia 3 de novembro, depois de entrar na cidade de Rason, que fica no nordeste da Coreia do Norte, com cinco turistas, e foi revelado provas que Pae havia praticado um delito, conforme o regime.

Conforme explica a agência da Coreia do Norte em breve comunicado, durante a terça-feira, Pae foi julgado e chegou a ser condenado pela Suprema Corte depois de cometer crimes que eram contrários a República Popular Democrática de Coreia. Porém, a KCNA não chegou a dar detalhes qual seria o delito.

Esta notícia teve sua divulgação horas após vários veículos da imprensa adiantarem que o ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter poderia viajar em pouco tempo para a Coreia do Norte como esforço para libertar Pae e também acalmar a tensão com o país asiático.

No ano de 2010, Carter já chegou a participar de negociações para que o americano Aijalon Mahli Gomes que levou multa de US$ 600 mil e condenado a oito anos de trabalhos forçados por entrar ilegalmente na Coreia do Norte fosse libertado. Durante os últimos anos, o regime de Kim Jong-un chegou a deter diversos cidadãos norte-americanos, que foram libertados deposi de longas negociações.