Publicado em: segunda-feira, 10/02/2014

Copa do Mundo já rendeu mais de R$280 milhões a pequenas empresas

Copa do Mundo já rendeu mais de R$280 milhões a pequenas empresasDe acordo com um levantamento realizado pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), divulgado nesta segunda-feira, os preparativos para o Mundial de 2014 já renderam R$281 milhões aos cofres para empresas de pequeno porte. O cálculo foi feito com base nas últimas rodadas de negócios, além de outros programas realizados pelo Sebrae. As rodadas de negócios são encontros promovidos pelo Sebrae que têm como meta aproximar os fabricantes e potenciais compradores.

Empresas

Segundo o Sebrae, até o momento o Brasil teve 41 mil empresas atendidas por seus programas, no que diz respeito exclusivamente à Copa do Mundo de 2014. De acordo com Luiz Barretto, presidente do órgão, um novo ciclo importante está se iniciando nos primeiros meses de 2014, especialmente para quem atua nas áreas de tecnologia da informação e construção civil.

Oportunidades

Luiz Barretto destaca o grande número de possibilidades abertas para estas empresas de menor porte. No caso da construção civil, por exemplo, estas empresas não têm qualquer condição de participar diretamente das grandes licitações de obras de infraestrutura. Contudo, elas podem se aproveitar da terceirização de serviços internos.

Neste caso, inclusive, sequer é preciso atuar diretamente na construção civil. É o caso, por exemplo, das empresas que fornecem refeições e uniformes para operários. As oportunidades são muitas, principalmente porque as empresas de construção de grande porte geralmente se utilizam de serviços terceirizados para uma parcela considerável de suas atividades.

No caso do setor de tecnologia da informação, têm ganhado espaço os aplicativos que prestam auxílio a turistas, ajudando, por exemplo, a se localizar nas cidades que visitarão. Neste sentido, os aplicativos para transportes também têm apresentado um crescimento considerável, especialmente aqueles que encontram táxis licenciados próximos ao passageiro.

Próximos meses

De acordo com estimativas do Sebrae, os próximos meses terão um grande crescimento para o mercado de turismo, em especial pousadas e hostels, além de artesanatos e outros serviços.

No caso do mercado de produtos relacionados à Copa do Mundo, uma das empresas que já estão lucrando com o Mundial é a Alumiart Falcão, que atua no segmento de produtos em alumínio, principalmente baldes de gelo.

O diretor da empresa, Roberto Haron Filho, conseguiu o licenciamento da FIFA para fazer 22 modelos diferentes de baldes de gelo com imagens da Copa do Mundo. Roberto descobriu a possibilidade do licenciamento por acaso: após atender a empresa 100% Design, que criou o mascote Fuleco, Roberto ficou sabendo que era possível, através da Globo Marcas, criar produtos oficiais para a Copa do Mundo.

Agora, os produtos confeccionados pela Alumiart Falcão estão disponíveis pela internet, em lojas de departamento e atacadistas. As expectativas do Sebrae apontam para uma geração de cerca de R$500 milhões para empresas de micro e pequeno porte até o encerramento da Copa do Mundo. Estes números dizem respeito exclusivamente aos empresários de pequeno porte que se utilizam do Sebrae. Ou seja, o valor real dos ganhos pode superar em muito a expectativa do órgão.