Publicado em: segunda-feira, 02/07/2012

Copa do Mundo 2014 – Estádio de Brasília é o mais caro

O estádio de Brasília até o momento é o que teve a sua construção mais cara, entre as doze sedes da Copa do Mundo de 2014. A arena no Distrito Federal já tem seu custo estimado em R$ 923,5 milhões, superando os orçamentos de estádios em São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo.

A casa superior aos R$ 900 milhões foi atingida na última semana, quando foi aberto o quinto processo de licitação. Como comparativo, a reforma do Maracanã está custando – pelo menos até o momento – em torno de R$ 900 milhões, enquanto que a construção do estádio do Corinthians, palco da abertura do Mundial, até agora está avaliada em R810 milhões.

O estádio de Brasília terá capacidade para 72 mil pessoas e será palco também de partidas da Copa das Confederações, no ano que vem. No entanto, após estas competições, o uso da arena no Distrito Federal é questionado, já que a equipe da região com melhor posição no cenário nacional é o Brasiliense, que atualmente disputa a Série C do Campeonato Brasileiro.

Inicialmente o Estádio Nacional Maé Garrincha teve seu custo estimado em R$ 671 milhões, R$ 252,5 milhões a menos do que já teria sido gasto. Os valores ainda deverão ser aumentados, já que restariam pelo menos mais cinco processos de licitações a serem abertos, incluindo obras de arquitetura e paisagismo em torno do estádio, e a aquisição do gramado.

A construção da arena em Brasília foi banca completamente por fundos do governo do Distrito Federal. A capital federal foi a única entre as doze sedes que abriu mão da linha de crédito ofertada pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) para a construção de estádio para o Mundial. Com isso, a obra não tem de ser submetida a processos de fiscalização por parte do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público Federal a respeito da utilização dos recursos.