Publicado em: terça-feira, 05/07/2011

Copa América 2011 – Imprensa venezuelana e jogador do Equador celebram empate do Brasil

Virtual favorito a conquista do título ao lado da anfitriã Argentina, o Brasil assistiu nesta segunda-feira as reações a sua fraca e decepcionante estreia na Copa América de 2011. O empate sem gols contra a frágil Venezuela em La Plata mostrou atletas queridos da torcida brasileira, porém, sem criatividade para converter talento em gols.

Um dia após a partida, toda a imprensa venezuelana saudou os atletas do treinador César Farias e a conquista do que chamaram de “ponto de ouro”. A alcunha, usada pelo jornal El Nacional, resume o tratamento da mída esportiva do país com o empate diante do Brasil: glória. O resultado foi chamado em outros periódicos de “histórico”. Outros publicaram que a Venezuela havia “silenciado” o Brasil de Mano Menezes.

Por conta do regulamento da competição, dentre as 12 seleções participantes, apenas 4 não seguirão rumo às quartas de final. Com o pouco número de participantes da Copa América, além de primeiros e segundos colocados é preciso inserir os dois melhores terceiros para fechar oito seleções na fase mata-mata. Somar pontos contra o favorito do grupo vira um grande negócio e um importante passo rumo a segunda fase.

Quem também celebrou o 0 a 0 do time de Mano foi o meia equatoriano Castillo. Equador e Paraguai também ficaram no empate sem gols em Santa Fé, no mesmo grupo de Brasil e Venezuela. Para Castillo, os empates mantém o grupo equilibrado, sem distanciamentos, e que agora é preciso encarar a Venezuela e, na última rodada, o Brasil em busca da classificação.