Publicado em: sábado, 23/06/2012

Copa 2014 – Justiça pede interdição do Beira-Rio

A Justiça do Rio Grande do Sul determinou a interdição do Beira-Rio, estádio onde o Internacional manda seus jogos. A decisão foi publicada nesta sexta-feira (22), assinada pelo juiz Ricardo dos Santos Rosa, da 16ª Vara Cível de Porto Alegre, motivada por uma ação do Ministério Público.

O Beira-Rio está passando por um processo de reformas, visando a Copa do Mundo de 2014, quando será uma das 12 sedes, e por conta disto, o Inter optou por isolar parte do estádio que está sendo reformado, porém, manteve mantendo os jogos ocorrendo normalmente. A Justiça entende que as medidas de segurança tomadas pelo clube não foram suficientes, e pediu que não sejam realizados qualquer tipo de evento enquanto as obras estiverem ocorrendo.

O Ministério Público esteve na última quarta-feira visitando o Beira-Rio, juntamente com uma equipe da Brigada Militar, Corpo de Bombeiros e representantes da prefeitura de Porto Alegre. Na ocisão, o MP constatou que o local não oferece a segurança necessária para os torcedores que frequentam o estádio, e pediu a interdição do local.

Parte das arquibancadas do Beira-Rio estão sob reformas, e o setor é interditado apenas por um portão, e em dia de jogos uma equipe de seguranças isola o local. Além disso, anteriormente uma ação civil havia questionado o sistema de proteção contra incêndios, o que obrigou o Inter a montar uma brigada, com funcionários treinados para combater o fogo.

De acordo com a ação da Justiça, se o Internacional desrespeitar a decisão, será multado em R$ 1 milhão por evento que ocorrer no Estádio. O departamento jurídico do clube já informou que irá recorrer, mas a direção do clube já trabalha para buscar uma alternativa de onde mandar seus jogos no Campeonato Brasileiro. O Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, e Centenário e Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, são as principais opções.