Publicado em: quarta-feira, 29/01/2014

Consumo de bebidas alcoólicas eleva chance de câncer de pele em aproximadamente 20%

Bebidas alcoólicas elevam chance de câncer de pele em aproximadamente 20%Na época mais quente do ano, o verão, é normal ver grupos de amigos ou familiares bebendo cerveja nas praias cariocas. Neste ano mais um componente entrou para as rodinhas, o vinho, que se tornou coadjuvante no meio das pessoas que vão à praia para beber. Mas, como nem tudo é festa, quando a bebida é consumida acompanhada de água, pode ocorrer um melanoma, ou seja, um câncer de pele mais perigoso. De acordo com um estudo europeu, o consumo de um copo diário de cerveja ou uma taça de vinho, já aumentam o risco de obter a doença em 20%.

O levantamento feito em parceria do Instituto Karolinska, da Suécia, o Instituto de Pesquisa Farmacológica de Milão e a Universidade de Monza, ambas da Itália, mostra que o álcool aumenta a sensibilidade da pele à luz e que intensifica as queimaduras, fazendo com que as moléculas danifiquem as células, provocando então o câncer.

Segundo uma das escritoras do estudo, Eva Negri, eles sabem que a presença de radiação ultravioleta e o consumo do álcool pode sim modificar a capacidade que o corpo tem de produzir uma imunização normal.

O estudo ainda mostra que se o consumo de álcool por dia ultrapassar quatro copos, o risco de obter a doença sobe para 55%. A explicação dos pesquisadores, é que o acetaldeído, um dos principais componentes do etanol, possa agir como um fotossensibilizador. Quando a pele fica mais vulnerável, é normal que ela gere moléculas que são chamadas de “espécies reativas ao oxigênio”. Essas moléculas prejudicam as células de um jeito tão forte que levam a pessoa a adquirir o melanoma.

O objetivo dos criadores desse estudo é quantificar o grau que a ingestão de álcool faz para se obter o melanoma, além de esperar que com este conhecimento as pessoas se cuidem mais quando ficarem expostos ao Sol.