Publicado em: terça-feira, 27/09/2011

Conselho da ONU começa a analisar pedido de adesão do Estado Palestino

O Conselho de Segurança da ONU começou a debater nesta segunda-feira (26) o pedido de adesão à ONU feito pela Autoridade Nacional Palestina (ANP) na última sexta-feira (23). A reivindicação é que a Palestina seja reconhecida como um Estado próprio, pois essa determinação vem dependendo de negociações entre a Palestina e Israel. Para constituir um Estado Palestino, nove dos 15 integrantes do Conselho precisam votar favoráveis e nenhum integrante permanente pode se opôr ao pedido.

De acordo com um diplomata da ONU, as discussões sobre a questão palestina devem se estender até o final de outubro e podem ainda continuar durante o mês de novembro. Sabe-se que o período mínimo para debater o assunto é de quatro semanas. De acordo com o presidente rotativo do órgão, o embaixador libanês Nawaf Salam, a carta pedindo o reconhecimento do Estado foi entregue a todos os 15 membros do Conselho.

Outra característica da reunião que devidirá o futuro próximo da Palestina é que ela acontece a portas fechadas. Os representantes da Palestina afirmam que já tem os nove países necessários para apoiar a causa, mas o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou publicamente que vai usar o poder de veto para barrar a aprovação, caso seja necessário.

Para o governo palestino, não sobrou outra alternativa a não ser fazer o pedido formal à ONU, pois as negociações com Israel estão paralizadas e o país do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu continua com a expansão dos assentamentos. Ao mesmo tempo, Israel defende que a atitude da Palestina tende a piorar a situação entre as duas nações.