Publicado em: quarta-feira, 26/03/2014

Condenado por esterilização ilegal de mulheres, Bentes se entrega à justiça do DF

Condenado por esterilização ilegal de mulheres, Bentes se entrega à justiça do DFNessa terça-feira (25), o deputado federal Asdrubal Bentes (PMDB-PA), condenado a prisão pelo Supremo Tribunal Federal, se entregou à Vara de Execuções Penais do Distrito Federal. No final da tarde da última segunda, a Polícia Federal recebeu o STF o mandado de prisão de Bentes, o deputado federal recebeu a condenação de 3 anos, 1 mês e 10 dias de reclusão por esterilização ilegal de mulheres. Como a pena que foi decidida pela decidida pela Suprema Corte, não chega a quatro anos de prisão, ele deverá cumpri-la em regime aberto, com prisão domiciliar.

A Câmara dos Deputados, também informou que com a decisão, o processo contra Bentes já chegou ao fim. Em uma entrevista na última segunda, o deputado falou sobre o assunto e disse estar bem, mas na medida do possível. O caso veio à tona em 2011 quando ele foi condenado por esterilização cirúrgica de forma irregular nas mulheres. A defesa do deputado chegou a apresentar os últimos recursos contra a condenação do réu na semana passada, contudo, os ministros do tribunal rejeitam e decretaram sua prisão. Bentes afirma que irá cumprir a pena em Brasília, assim como o STF determinou. Quando questionado sobre como ele está se sentindo diante da situação, ele afirma que, não há como ficar tranquilo em um momento como este, mas é preciso serenidade para enfrentar tal situação.

Cassação

Em meio a suas declarações e a sua situação, ele afirmou que não tinha pretensão de renunciar o mandato parlamentar, e acabou deixando “no ar”, essa possibilidade de continuar no cargo. Bentes afirma que irá avaliar essas questões juntamente com a liderança do PMDB na Câmara. Assim como também a Câmara já foi avisada pelo STF do fim de sua ação penal, agora ficará a responsabilidade da Mesa Diretora, no qual está a frente o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMSB-RN), decidir se irá manter as coisas como estão, ou irá abrir um processo pela cassação do peemedebista.