Publicado em: sábado, 14/07/2012

Concurso da Polícia Federal é oficialmente cancelado

O concurso público da Polícia Federal que selecionaria 600 pessoas para as carreiras de delegado, escrivão e perito foi oficialmente cancelado. O cancelamento foi divulgado pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília, o Cespe/Unb.

De acordo com o comunicado, o processo de seleção está, por tempo indeterminado, suspenso por conta de uma “decisão liminar proferida pelo ministro presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) nos autos da reclamação nº 14.145”.

A liminar que suspende o concurso foi dada pela presidência do Supremo Tribunal Federal que ordenou que o processo seletivo fique suspenso até quando a União publicar editais que retificam o estabelecimento de vagas do concurso voltadas aos deficientes físicos.

De acordo com as notícias divulgadas na página na internet da Federação Nacional dos Policiais Federais, a liminar foi dada depois que o Superior Tribunal Federal acolheu uma reclamação feita por Roberto Gurgel, que é procurador-geral da República.

Antes da decisão, o Ministério Público Federal do estado do Piauí já tinha entrado com uma ação civil pública contra a Cespe e contra a União pedindo que as tacas de vagas reservadas para pessoas com deficiência fossem respeitadas.

Segundo a Polícia Federal, o órgão já tem conhecimento da suspensão. No entanto, o órgão disse que nenhuma notificação oficial chegou até a PF informando dados como as novas datas de abertura das inscrições e outros detalhes referentes ao processo seletivo.

As vagas que estavam sendo ofertadas no concurso público da Polícia Federal organizado pela Cespe/UnB são as seguintes: 150 voltadas para candidatos que queiram seguir a carreira de delegado, 350 vagas para escrivão e outras 100 vagas para o cargo de perito criminal. Todos os cargos exigem nível superior dos candidatos às vagas. Os salário iniciais são de R$ 7.514,33 para escrivão e de R$ 13.368,68 para s cargos de delegado e perito. A jornada de trabalho é de 40 horas por semana.