Publicado em: quarta-feira, 26/02/2014

Concorrentes do WhatsApp continuam ganhando território, e Viber toma frente nas ligações gratuitas

Viber toma frente nas ligações gratuitasSegue a saga do antes intocável WhatsApp na perda de território para aplicativos concorrentes. Menos de 24 horas após o anúncio que o app do Facebook vai liberar chamadas telefônicas gratuitas ainda neste ano, o Viber tomou a frente e anunciou que, a partir desta terça-feira (25), os usuários brasileiros ligarão gratuitamente para telefones fixos.

O Viber, a exemplo do WhatsApp, foi vendido recentemente. O valor, no entanto, não chega nem perto do pago por Mark Zuckerberg, “apenas” US$ 900 milhões. Enquanto o Facebook espera que seu novo produto atinja a marca de um bilhão de usuários, a japonesa Rakuten, compradora do Viber, aposta nas inovações para roubar a atenção, enquanto o Telegram corre por fora com um sistema mais simples, mas tão agradável quanto os dois principais softwares.

Atualmente, o WhatsApp possui 465 milhões de usuários, enquanto o Viber se aproxima, e já conta com quase 400 milhões de pessoas utilizando o aplicativo. Este avanço considerável do segundo colocado neste ranking se deve a inovações como a liberação de chamadas gratuitas entre os usuários desde o lançamento do app.

Chamadas gratuitas são benefício temporário

No atual segundo colocado em downloads na App Store, uma função chamada Viber Out foi liberada no último mês de novembro, que já libera ligações telefônicas para fixos ou de celulares, mas com custos que começam a partir dos US$ 5. A partir desta terça-feira, porém, os clientes Viber poderão aproveitar a gratuidade por duas semanas, podendo ser prorrogadas para três caso o volume de mensagens de texto cresça 25%.

A venda do Viber, no entanto, também é vista com desconfiança por alguns usuários, e é outro fator para a expansão gradual do concorrente russo Telegram, cujo qual os proprietários rechaçaram qualquer chance de venda ou cobrança aos usuários. A aposta deles é em um formato simples, visando a troca de mensagens de texto e o compartilhamento de material audiovisual com a segurança de conversas criptografadas.