Publicado em: sexta-feira, 09/03/2012

Comunicações não foram afetadas por tempestade solar

Nesta quinta-feira (8), especialistas dos Estados Unidos afirmaram que a tempestade solar que atingiu o planeta não afetou os sistemas de comunicação nem as redes elétricas. A tempestade solar foi anunciada como a mais intensa nos últimos cinco anos. Esta semana, uma série de erupções dólares que emitiram plasma e radiação em alta velocidade em direção ao planeta Terra, porém, atingiu baixos níveis.

O cientista da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA), Joseph Kunches, disse que os meteorologistas do órgão tiveram que lidar com a situação. A NOAA estimava que a tempestade solar alcançaria nível três, em uma escala de cinco, ou talvez forte, considerando que esta seria a mais intensa desde o ano de 2006. A agência espacial norte-americana (Nasa) disse que a tempestade solar “poderia ser grave”.

Impacto pode piorar

Kunches afirmou que é muito complicado para os meteorologistas preverem qual será a orientação do campo magnético. Ele declarou ainda que o impacto da tempestade solar pode aumentar durante as próximas 24 horas, enquanto o fenômeno continuar. Na quarta-feira, a Nasa e a NOAA afirmaram que a tempestade solar poderia trazer problemas para os sistemas de satélite, GPS e até mesmo redes de energia.

Kunches conta que os meteorologistas estavam tentando encontrar um meio de alertar as pessoas sobre o que estava acontecendo, porém sem dar notícias que poderiam causar “falsos alarmes”. Ele questionou: “como dar uma boa informação aos usuários para protegê-los e que lhes permita tomar medidas de precaução, sabendo que na realidade poderia chegar a não ser tão grave como se poderia pensar?”.