Publicado em: terça-feira, 19/07/2011

Companheiro de Mandela fala sobre o líder na data do seu aniversário de 93 anos

A população sul-africana e diversas comunidades internacionais comemoraram ontem o aniversário de 93 anos do primeiro presidente negro da África do Sul, Nobel da Paz e ícone da luta contra o apartheid, Nelson Mandela. Para representar o tempo da sua vida que foi dedicada à luta pelos direitos dos negros, o ex-presidente tornou seu aniversário no “Mandela Day”, data dedicada a passar 67 minutos de cada indivíduo para fazer alguma coisa pela comunidade local na qual vive. O número representa cada ano que Mandela gastou na sua luta.

Ex-arcebispo da Cidade do Cabo, Desmond Tutu, que foi companheiro de Mandela na mesma luta contra o apartheid e também recebeu o título de Nobel da Paz, conversou com o Jornal Metro no aniversário do líder. Ao falar sobre o apertheid, Tutu avalia que “o objetivo mais importante foi atingido. Os negros constituem a maior parte do país, mas com o apertheid nós éramos tratados como lixo e não tínhamos direitos políticos. Agora somos livres.”

Além disso, uma das maiores preocupações do povo sul-africano é o estado de saúde de Mandela. Com a idade avançada, Madela foi internado ainda esse ano para tratar uma infecção respiratória. Sobre a África do Sul sem o líder, Tutu acredita que “as pessoas estão se preparando para viver sem Madiba [nome de Mandela , mas vai ser devastador. A melhor homenagem que podemos fazer é nos tornarmos as pessoas por quem ele deu a vida: uma África do Sul livre, com compaixão e que pertença a seus habitantes.”

Milhares de crianças das escolas da África do Sul cantaram uma canção de “feliz aniversário” em uma versão africana especial para o líder. Todos começaram a cantar no mesmo horário, às 08h05, quando as aulas começam nas escolas.