Publicado em: sexta-feira, 21/02/2014

Comitiva da Bósnia visita futuras instalações para a Copa

Comitiva da Bósnia visita futuras instalações para a CopaNa manhã desta sexta-feira, 21 de fevereiro, uma comitiva da Bósnia e Herzegovina visitou o estádio Antônio Fernandes, no Guarujá, onde a equipe ficará hospedada durante a Copa do Mundo. O local deverá estar à disposição da seleção da Bósnia a partir do início de junho, mas, no momento, ainda apresenta obras pouco avançadas. Os bósnios encontraram uma estrutura 75% concluída, que ainda está em níveis precários, com instalações elétricas expostas, paredes sem pinturas e latas de tinta espalhadas pelo chão.

A comitiva

A comitiva da Bósnia que visitou as instalações era composta por Safet Susic (técnico da seleção), Elmir Pilav (diretor de competições da Bósnia), Slavica Pecikoza (gerente de mídia) e Jasmin Baskovic (secretário geral da Bósnia).

Embora a comitiva tenha encontrado uma situação precária em Guarujá, Safet Susic fez elogios à hospitalidade com que os bósnios foram recebidos na cidade, minimizando os problemas com as obras no estádio Antônio Fernandes. Susic disse estar confiante que, até 5 de junho (dia em que a seleção da Bósnia desembarca na cidade), todos os problemas já estarão resolvidos. A prefeitura de Guarujá, responsável pelas obras no estádio, acredita que as obras ficarão prontas muito antes, ainda no final de março.

Otimismo

De acordo com Maria Antonieta Brito, prefeita de Guarujá, a hospedagem da Bósnia em sua estreia em Copas do Mundo será memorável para os europeus. A prefeita também mostrou otimismo em relação aos prazos, confiando que, já em abril, o local estaria pronto para receber os bósnios.

Além de passear pelo estádio onde a seleção da Bósnia fará seus treinamentos para o Mundial, a comitiva se instalou no hotel onde ficará durante a Copa do Mundo. No local, foi construída uma estrutura exclusiva para os jogadores da Bósnia e comissão técnica.

Calendário

A Bósnia vai estrear na Copa do Mundo no dia 15 de junho, mas chegará ao Brasil dez dias antes. O primeiro jogo da equipe será realizado no Maracanã, contra a Argentina. Seis dias depois, a equipe enfrenta a Nigéria, na Arena Pantanal. A participação da Bósnia na fase de grupos se encerra no dia 25 de junho, contra o Irã, na Fonte Nova.

Para facilitar a logística da equipe, que terá de realizar longos voos para disputar seus jogos, a prefeitura do Guarujá está em busca de uma autorização que permitirá que a equipe utilize a base aérea da cidade para pousos e decolagens. Atualmente, o aeroporto do Guarujá recebe somente voos de menor porte. De acordo com a prefeita da cidade, no momento o pedido está sendo analisado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Caso a prefeitura não consiga a autorização para os voos da seleção da Bósnia, a equipe terá de fazer suas viagens de avião através de São Paulo, distante 90 quilômetros da cidade litorânea. A Bósnia e Herzegovina é um dos muitos países criados após a dissolução da Iugoslávia. Diferente da Croácia, que também surgiu da Iugoslávia, a Bósnia tem pouca experiência em competições internacionais. Esta será a primeira Copa do Mundo do país.