Publicado em: quinta-feira, 27/10/2011

Comissão da Verdade é aprovada pelo Senado

Na noite de quarta-feira, dia 26 de outubro, o Senado aprovou a criação da Comissão da Verdade, que irá apurar e documentar as infrações de direitos humanos cometidas no Brasil entre 1946 e 1988. O relator da matéria, o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), manteve o texto que foi aprovado em setembro pela Câmara. A proposta segue para sanção da presidente Dilma Rousseff.

A sessão foi acompanhada por Maria do Rosário, ministra dos Direitos Humanos, além de unir governo e oposição para a aprovação do relatório em uma votação unânime e simbólica. O senador Aloysio Nunes foi perseguido e condenado pelo regime militar. Em seu pronunciamento, ele citou Desmond Tutu: “virar a página do passado é conveniente não para esquecê-lo, mas para não deixá-lo nos aprisionar para sempre”.

Romero Jucá (PMDB-RR) afirma que Aloysio Nunes agiu como uma “bússola”, apontando o caminho para que o Brasil ‘faça as pazes’ com a história. Demóstenes Torres (GO), líder do DEM, afirma que este é um momento para resgatar a verdade e o senador Jorge Viana (PT-AC) disse que é hora de “transformar a ferida em cicatriz”.

A presidente Dilma também foi perseguida e torturada pelo regime militar e caberá a ela recomendar os sete membros da comissão, que deve funcionar por dois anos. Porém, Dilma deve ser imparcial, ética e isenta para indicar os integrantes.