Publicado em: sábado, 24/05/2014

Combate ao vírus BlackShades termina com 80 pessoas presas em variadas localidades do mundo

Combate ao vírus BlackShades termina com 80 pessoas presas em variadas localidades do mundoUma operação foi montada em diversas partes do mundo para investigar pessoas que possivelmente estavam espalhando o malware conhecido como BlackShades, a operação teve a participação de 16 países e contou com 80 prisões efetuadas, dentre os países que integraram a operação estão Chile, Estados Unidos e países da Europa Ocidental.

Em dois dias de operação as investigações tiveram como foco principal localizar pessoas que faziam parte da criação, vendas e utilização do malware, segundo dados da polícia federal Americana os responsáveis pelas vendas do vírus realizaram a comercialização para milhares de pessoas em um número superior a cem países, com base nesses números é possível dizer que um número superior a 500 mil computadores foram infectados pelo BlackShades.

O BlackShades é um vírus que possuí uma combinação de códigos que permitem que as pessoas que infectam as máquinas de usuários possam controlar esse computador, além disso dados pessoais armazenados no computador infectado também ficam vulneráveis às ações dos hackers.

Segundo dados das autoridades europeias além das prisões efetuadas a operação também contou com a apreensão de várias armas e drogas, além disso um valor não divulgado, em dinheiro, também foi encontrado no ato das prisões.

Com base em documentos em que constam levantamentos sobre a ação do vírus é possível perceber que este foi espalhado pelo mundo, muito através das vendas realizadas, estima-se que o vírus devem ter gerado mais de US$ 350 mil, estes números são referentes ao período de setembro de 2010 à abril deste ano.

De acordo com informações a operação contou com buscas realizadas em 359 casas em 16 países, além disso foram apreendidos também um número superior a 1.900 domínios que eram utilizados para controle de outras máquinas e também um computador que era utilizado como um servidor do malware.