Publicado em: quinta-feira, 05/04/2012

Comandante Geral da PM de São Paulo entrega cargo a governador

O coronel Álvaro Batista Camilo, que ocupava o cargo de comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, entregou no início da semana seu cargo ao governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB). O atual subcomandante-geral, coronel Pedro Batista Lamoso, é quem assume interinamente o comando da corporação.

Camilo foi nomeado comandante da PM em 2009 e assinou nesta semana uma nota afirmando que teria sido um orgulho e privilégio ter comando a instituição por este período. O abandono do cargo acontece após operações, que receberam inúmeras críticas, como a dispersão da cracolândia e a desocupação da comunidade Pinheirinho, no interior do estado.

Pinheirinho

Foi em janeiro deste ano que a PM cumpriu o mandado de desocupação do Pinheirinho, na cidade de São José dos Campos. A ação desabrigou cerca de seis mil pessoas, que viviam em um terreno que pertencia à massa falida da empresa Selecta, do empresário Naji Nahas.

Foi deslocado para o local um efetivo com dois mil militares, que usaram de munição não letal e bombas de gás lacrimogênio. A justificativa seria pela resistência causada pelos moradores em abandonar o local. Apenas uma pessoa ficou ferida com gravidade, de acordo com as informações oficiais.

No dia 20 de janeiro, um juiz federal conseguiu suspender a ordem de reintegração do terreno, mas o TRF, Tribunal Regional Federal, acabou cassando a decisão e a Justiça do estado determinou que a ação fosse continuada. Os moradores desalojados permanecem recebendo um aluguel social até o momento em que novas moradias fiquem prontas.