Publicado em: quinta-feira, 19/01/2012

Comandante do Costa Concórdia cumpre prisão domiciliar

Durante a noite de terça-feira (17) a justiça italiana decidiu aplicar a prisão domiciliar ao comandante do navio Costa da Concórdia, na sua residência em Meta di Sorrento. O comandante Francesco Schettino chegou à sua residência escoltada pela polícia, evitando jornalistas e fotógrafos.

O comandante havia sido detido no sábado, acusado de homicídio múltiplo por negligência, naufrágio e abandono do navio. Sua detenção foi ordem do procurador chefe de Grosetto, Francesco Verusio. Somente pelo abandono do posto, Schettino pode pegar 15 anos de cadeia.

Uma conversa telefônica entre Schettino e o comandante da Capitania servirá para corroborar as acusações, provando que o capitão realmente abandonou o navio muito antes das operações de socorro estarem concluídas.

A gravação indica que o comandante acatou a ordem de regresso, garantindo que foi o último a abandonar o navio. Com isso, ele também alega que salvou milhares de vidas. As autoridades, entretanto, afirmam que o comandante nunca chegou a obedecer as ordens de Falco.