Publicado em: sábado, 25/01/2014

Com sucesso do novo Xbox, Microsoft lucra US$ 6,6 bilhões

Com sucesso do novo Xbox, Microsoft lucra US$ 6,6 bilhõesAs expectativas de analistas da Microsoft foram superadas no último trimestre, após lucrar mais de US$ 6,6 bilhões, uma marca de 2,8% a mais em relação a mesma época do ano passado. Com o bom resultado, a companhia puxou as ações na manha de hoje e abriu o pregão com alta de aproximadamente 3,2%, somadas a US$ 37,22. O lançamento do novo videogame foi a principal causa do sucesso da marca, sendo responsável por cerca de 3,9 milhões dos mais de 7 milhões de consoles vendidos. Há um ano atrás, as vendas corresponderam a 5,9 milhões.

O Xbox One ajudou e muito na alta de 13% no faturamento da unidade de consumidores e produtos! para aproximadamente US$ 11,91 bilhões. Mas, está não foi a única alta, pois quem surpreendeu também foi o Surface, arrecadando US$ 893 milhões, somando mais que a receita de 2012 inteiro. Porém, o tablet ainda está dando prejuízo, já que a os gastos com a produção chegam a US$ 932 milhões. Em entrevista, o analista da FBR Capital Markets, Daniel Ives, declarou que sem duvidas o Xbox é a pena no chapéu da marca Microsoft, mas, que o monte Everest continua sendo o Sourface. A empresa ainda não superou o recorde de vendas do Surface, que chaga a 2 milhões.

O que pode acontecer, em comparação ao mesmo período, é que a Apple venda mais de 20 milhões de iPads. A notícias boa é que a Microsoft lucrou cerca de US$ 24,52 bilhões, ou seja, superou a expectativa que era de US$ 23,68 bilhões. Em meio há tantas informações animadoras, a companhia desviou o assunto mais esperado dos investires, que é revelar qual será o nome que vai substituir o de Ballmer. No momento, a questão mais importante para a empresa é que segmento que o novo CEO vai seguir. Para isso, primeiro é necessário descobrir e escolher quem será. Pouco também foi falado sobre a divisão que deverá ser feita nos aparelhos celulares. O crescimento registrado do faturamento da unidade, onde fazem parte Nokia e royaltes de aparelhos com o sistema Androids, chegou a 50%, ou seja, mais de US$ 1 bilhão.