Publicado em: quinta-feira, 16/02/2012

Com ausência de Ceni, São Paulo sofre com jogadas de bola parada

Rogério Ceni ficará fora dos gramados por muito tempo, submetido a uma cirurgia no ombro, o camisa 1 do São Paulo deve voltar a jogar somente no segundo semestre. Sem um de seus principais jogadores, o tricolor paulista vem sofrendo em uma das especialidades do goleiro: as bolas paradas.

No último domingo, no clássico contra o Corinthians, o meia Jadson desperdiçou um pênalti que poderia ter evitado a derrota para o rival. Mais tarde, os jogadores admitiram que com a saída de Ceni, e também de Luis Fabiano, não há uma definição de quem é o cobrador oficial no time.

O São Paulo não marca um gol de pênalti desde agosto do ano passado, e sem Rogério Ceni, as faltas perto da área também se tornaram um problema, já que não há um especialista nas cobranças. Fernandinho, Lucas e Cícero têm se revezado nas faltas.

A ausência de Rogério Ceni ainda reflete em outro aspecto dentro de campo: a falta de um líder. O capitão são-paulino é reconhecidamente um dos comandantes da equipe, e os dirigentes do clube do Morumbi admitem que a sua experiência tem feito falta ao elenco atual.